Postagens populares

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Nossa Cidade...



Maiquinique




Maiquinique é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população estimada em 2004 era de 7.066 habitantes. Tem como principal função econômica a pecuária,agricultura de subsistência, e industrias (Azaleia e Grafit).
O município de Maiquinique, com área de 404 Km2, localizado ao sudoeste da Bahia e ao Nordeste do Brasil, fica a 660 km de Salvador e tem uma população de 8.848 habitantes, com um clima quente e úmido, a sua economia se destaca na pecuária, gado de corte e possui um pólo de extração de minério, o grafite.
A palavra indígena Maiquinique, significa Rio de Peixes Pequenos .

História




Maiquinique foi fundada em 20 de Janeiro de 1935 por Francisco Martins, originando-se da propriedade de Permínio Melo Flores, onde havia um armazém e uma hospedaria que abrigava os viajantes, tropeiros e boiadeiros.
Esta propriedade foi vendida ao Sr. Aleixo Pereira Passos, que doou quatro alqueiros a Francisco Martins, que incentivou a criação de um pequeno povoado cujo nome, Maiquinique é devido ao rio que banha a região.
No local de Maiquinique, só havia uma velha estrada, onde as pessoas sempre passavam, onde os boiadeiros conduziam a boiada.
Perminio Melo e família moravam na beira da estrada, onde havia uma casa e um barracão que hospedava os viajantes. Havia também uma venda e uma lojinha. Francisco Martins queria formar um povoado ou uma cidade. Reuniram alguns homens e fizeram um mutirão e uma abertura.
Como naquele tempo não havia recursos para fazer tijolos e o cimento era difícil, ergueram suas casas com parede de enchimento e cobertura de palha. As primeiras casas que foram feitas estão localizadas onde hoje é a Praça Lomanto Jr. (a primeira feira livre funcionava no mesmo local). Havia barracas e era pouco o movimento. Devido a tudo isso, perceberam que Maiquinique se tornaria um povoado e logo queriam registrá-lo; um ano depois, no ano de 1936, fizeram a escritura no município de Macaraní e registraram na prefeitura.
Maiquinique ficou sendo povoado pertencente ao município de Macaraní. Entre os anos de 1940 e 1950, já havia varias casas. As primeiras ruas foram em torno da Praça Lomanto Jr. a Rua Francisco Martins, Rua Tertulino Silveira Lima, Rua 7 de Setembro, Rua 16 de Julho e a Rua Ruy Barbosa. No desenrolar do povoado, queriam emancipar o povoado e assim, os moradores do local queriam ver logo o resultado, Maiquinique sendo uma cidade livre, e independente. Em 1953 deixa de ser povoado e passa a ser distrito.
Maiquinique veio a ser emancipada após 27 anos de sua fundação, em 16 de Julho de 1962 pelo decreto do ex-governador, Juracy Magalhães, elevando Maiquinique a categoria de município, criado com território desmembrado de Macaraní, por força da Lei Estadual, de 16.07.1961, com denominação de Maiquinique.
O primeiro prefeito de Maiquinique, foi Luiz Rodrigues Silva, no mandato de 1° de Janeiro de 1963 à 31 de Dezembro de 1966. O qual era vereador do município de Macaraní, quando Maiquinique ainda era distrito da mesma.
O segundo Prefeito de Maiquinique, foi Nelson José de Oliveira, que administrou de 1967 à 1970.
O terceiro prefeito de Maiquinique, foi Nataniel Souza Silveira, administrou com mandato de 2 anos, de 1° de Janeiro de 1971 a 31 de Dezembro de 1972.
O quarto prefeito foi Claudionor Coelho dos Santos, com mandato de 4 anos, que administrou de 1973 à 1976.
O quinto prefeito foi novamente Nataniel Souza Silveira, no seu segundo mandato, no período de 1977 à 1982. Considerado o prefeito que mais trabalhou em benefício da cidade realizou diversas obras.
O sexto prefeito foi Nemésio Meira Júnior, com mandato de 4 anos, de 1983 à 1988.
O sétimo prefeito foi José Francisco de Lacerda, que administrou de 1989 à 1992.
O oitavo prefeito foi novamente Nemésio Meira Júnior, que administrou pelo segundo mandato, de 1993 à 1996.
O nono prefeito foi novamente José Francisco de Lacerda, pelo seu segundo mandato o qual administrou de 1997 à 2000.
O décimo prefeito foi Dernilson de Souza Porto, que administrou de 1° de janeiro de 2001 e afastou-se, por problemas de saúde, em 25 de Maio do mesmo ano, quando assumiu o vice- prefeito, Wilian Faria Valadão. Depois de 3 meses, o prefeito Dernilson voltou a administrar o município, continuando com problemas de saúde, e renunciou definitivamente do cargo de prefeito em 14 de novembro de 2001, assumindo então definitivamente Wilian Faria Valadão como prefeito, depois de alguns meses a frente da prefeitura de Maiquinique, em viagem de visita a sua família em São Paulo, foi assassinado com dois tiros a queima roupa o então prefeito Wilian Faria Valadão, no dia 23 de março de 2002, veio assumir a prefeitura o presidente da Câmara, Nivaldo Sousa Guimarães, em 25 de março de 2002, onde ficou 90 dias como prefeito interino, até que fossem realizadas novas eleições,o qual disputou as eleições e venceu seu concorrente Nemésio Meira Júnior.
O décimo primeiro prefeito foi Nivaldo de Sousa Guimarães, no período de 16 de julho de 2002 a 31 de Dezembro de 2004.
O décimo segundo foi novamente, pela terceira vez, Nemésio Meira Júnior, que administrou de 1° de janeiro de 2005 a 31 de Dezembro de 2008.
O décimo terceiro prefeito foi Jesulino de Souza Porto, no mandato de 1° de Janeiro de 2009 até a atualidade.

Dados importantes




  • A primeira casa constreída: Foi por um senhor conhecido na época como Henrique Queixada de Teiú.
  • Primeiro professor: Foi o Sr. Avelar.
  • Primeiropolicial: Foi o PM conhecido como Batista.
  • Primeiro médico: Foi o Dr. Wilson Viera Dantas.
  • Primeiro carro: Foi um JEEP DKV VEMAG do senhor Augusto Fagundes.
  • A primeira rua: Foi a Tertulino Silveira Lima , antes chamada Sangra Galo, nome este colocado pelo Sr. João Arantes, morador da rua na época.
  • Primeira escola: Foi o Grupo Escolar Eurico Gaspar Dutra, em 1948.
A Escola Nelson José de Oliveira foi construída em 18.10.1970 inicialmente localizada na antiga Praça da Bandeira ,hoje Praça Wilian Faria Valadão, e depois transferida para o Bairro Bela Vista.
A Escola Infantil Magda Vieira Dantas, foi construída em 1976, e reconstruída com nome de Creche Lar da Esperança em 30 de Setembro de 1990. O Centro Educacional Municipal Nataniel Souza Silveira foi construído em 1981. A Escola Laura Rocha foi construída em 1998.
A primeira igreja: Foi a Igreja Batista na Rua 7 de Setembro, n° 10, em 13.10.1943. A igreja Católica passou a ser Paróquia em 1963.
A estrada Maiquinique à Mangerona foi construída em 1968 e a energia elétrica veio em 1969.
A primeira agência bancária: Foi o Banco Real em 1976.Depois veio o Banco Baneb em 20.06.1981 e atualmente funciona o Banco do Bradesco.
A Fundação Laura Rocha, primeira instituição de apoio a comunidade carente foi fundada em 2007.
A Embasa foi construída em 1976. A empresa Leite Gloria hoje (Valedourado) chegou em Maiquinique em 1974. A Empresa de calçados Azaleia chegou em 20.09.1998.
A energia elétrica para o distrito de Pouso Alegre pertencente à Maiquinique veio em 1981.

4 comentários:

  1. Nossa que história bacana,muito legal mesmo...
    O Blog tá a mil.
    Funcionando muito bem!!!
    PARABÉNS

    ResponderExcluir
  2. Viviana Oliveira24 de maio de 2011 10:39

    Muito interessante Lú.
    Parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  3. RESTANDO UM ANO PARA COMPLETAR MEIO SÉCULO HOJE NO SEU 49º ANIVERSÁRIO MAIQUINIQUE RECEBE MAIS UM PRESENTE DE JESULINO PORTO, O MAIS RECENTE ESCÂNDALO SOBRE SUA PÉSSIMA ADMINISTRAÇÃO AGORA NA ÁREA DA SAÚDE, MAS NÃO É SOBRE PRESENTE QUE QUERO FALAR É SOBRE O PASSADO, MAIS PRECISAMENTE SOBRE A SEMANA EM QUE RECAI A DATA DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DA CIDADE, A SEMANA CULTURAL, UM DOS MELHORES EVENTOS DA REGIÃO. ARRECADAÇÃO FILANTRÓPICA DE ALIMENTOS NÃO PERECÍVEIS, FORMAÇÃO DE GRUPOS E PEÇAS TEATRAIS, ESTUDOS FOLCLÓRICOS ENFOCANDO AS TRADIÇÕES LOCAIS E UMA GINCANA EMOCIONANTE ESTAVAM ENTRE AS DIVERSAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS DURANTE ESSE EVENTO QUE ALÉM DE PROMOVER O MUNICÍPIO E GERAR RENDA REUNIA A JUVENTUDE MAIQUINIQUENSE EM ATOS SÓCIO-CUTURAIS, EDUCACIONAIS E FILANTRÓPICOS POIS DISTRIBUIA OS ALIMENTOS ARRECADADOS APÓS A GINCANA. ERA UMA ÉPOCA EM QUE OS JOVENS ERAM FELIZES E NÃO SABIAM, SEU FIM FOI UM DOS MUITOS FRACASSOS QUE SOFREMOS AO LONGO DESSES ANOS FRUTO DAS MÁS ADMINISTRAÇÕES MUNICIPAIS, ERAM JOVENS E ADULTOS CELEBRANDO A VIDA, CELEBRANDO O ANIVERSÁRIO DE NOSSA QUERIDA CIDADE, ISSO TAMBÉMFOI TIRADO DE NÓS.
    O FIM DA SEMANA CULTURAL FOI UM DOS PRESENTES DAS MÁS ADMINISTRAÇÕES A MAIQUINIQUE, QUAL SERÁ O SEU?

    ResponderExcluir
  4. Como coloquei anteriormente, não acho interessante para o blog que eu faça comentários de outros comentários, mesmo por que cada pessoa tem sua opinião e eu respeito, mas levando em conta minha limitação em entender o questionamento (QUAL SERÁ O SEU?) resolvi tentar responder, se o questionamento refere à Semana Cultural... Comungo da mesma opinião meu caro, mas se o questionamento refere ao meu futuro, confesso que não tenho bola de cristal, mas tenho muita fé em DEUS e tenho certeza que ele tem um propósito na minha vida. Um forte abraço.

    ResponderExcluir